Começou a circular recentemente no meio católico de Pindamonhangaba a informação sobre a saída do padre Gonçalves da igreja do Santana – aquela que recentemente esteve envolvida em uma polêmica sobre uma ação judicial pela demolição da estrutura mais recente por ferir a arquitetura da antiga igreja, que é tombada como patrimônio histórico, e está localizada no mesmo local.

Na época, a atual gestão municipal comprou a briga pela não demolição da igreja, abraçando inclusive um ato público pela manutenção da estrutura.

No entanto, conforme apurou o blog, divergências mais recentes sobre o caso teriam levado o padre Gonçalves a optar pela saída – ele que deve ir para a Canção Nova.

Ainda segundo apurado, para o seu lugar na paróquia do Santana virá o atual deputado estadual pelo PV, Padre Afonso Lobato, que perdeu a reeleição em 2018. O blog não conseguiu retorno de sua assessoria e a Diocese de Taubaté não confirma a informação.

Perda de potencial político em Taubaté
Não que uma coisa esteja diretamente ligada à outra, mas o fato de Padre Afonso ainda ser um deputado em exercício, a leitura política do cenário é cabível. Eleito pela primeira vez deputado estadual em 2002, com 41 mil votos, Padre Afonso viu sua votação crescer até a eleição de 2010, quando atingiu quase 88 mil votos. Em 2014, ano de sua última reeleição, sua votação caiu para quase 82 mil, sendo 31 mil votos somente em Taubaté. Agora, na derrota de 2018, foram 59 mil votos, sendo que sua votação em Taubaté reduziu ainda mais, para 23 mil votos.

No meio desse caminho, disputou a eleição para prefeito de Taubaté em duas oportunidades. A primeira, em 2008, somou 48 mil votos, terminando como segundo colocado, a frente de Ortiz Júnior a atrás de Roberto Peixoto, que acabou reeleito com 50 mil votos. Na eleição de 2012, tentou novamente a prefeitura, desta vez ficando apenas na quarta colocação, com 19 mil votos.

Em 2016, não entrou na disputa eleitoral, apenas apoiando candidaturas em cidades da região, como em Pinda, onde seu partido, o PV, foi base de Vito Ardito Lerário, mas Padre Afonso declarou apoio a Isael Domingues, que terminou vencendo o pleito. Quatro anos antes, Padre Afonso foi um dos principais articulistas para que Isael fosse o vice de Vito na disputa municipal.

Foto: Roberto Navarro/Assembleia Legislativa de SP

Anúncios