O ano era 2013. Fervia naquele instante na Câmara de Pindamonhangaba o tema da CEI dos Carros, que apurava o uso irregular de veículos oficiais do Legislativo para fins particulares. Compunham a comissão: Roderley Miotto, Carlos de Moura Magrão e Professor Osvaldo – todos em primeira legislatura.

Era dia de sessão de Câmara, 25 de novembro, quando ainda durante a tarde o articulista deste blog recebeu a seguinte informação: “Houve uma reunião dos panos quentes”. A fonte ainda completara que Jânio teria servido carne de jacaré na oportunidade, que lá estiveram parlamentares e o então prefeito Vito Ardito Lerário, acompanhado de secretários, e que o encontro teria ocorrido em 11 de novembro.

O blog partiu atrás de costurar os fatos, levantar mais informações, e chegou na historinha abaixo, publicada originalmente em 26 de novembro de 2013, e agora reproduzida aqui. Você está na quinta edição do “Bastidores da Política (retrô)”.

 


Pinda: Reunião dos panos quentes

camara35

Desde que teve início a atual legislatura, o vereador Professor Eric não esconde sua vontade de experimentar o exótico prato de carne de jacaré. Trata-se uma iguaria muito sensível como a carne de peixe e também rica em proteínas. De todo o animal, a parte comestível é apenas o rabo.

O parlamentar Jânio Ardito Lerário, também criador de jacarés, não titubeou em fazer as honras da casa. Convidou Eric ao jantar. O banquete foi servido na casa de Eric, na noite de 11 de novembro, em encontro que reuniu ainda outros vereadores, como Carlos “Magrão”, Roderley Miotto, Martim César, Ricardo Piorino e professor Osvaldo.

Por lá também estiveram o prefeito Vito Ardito Lerário e os secretários Jorge Samahá, Norbertinho e Clebber Bianchi. Segundo apurou o blog “Papo Sem Censura”, um dos objetivos do encontro também foi garantir uma aproximação dos legisladores com Norbertinho e Clebber, que vinham sendo frequentemente criticados em plenário.

CEI dos Carros

Em um dado momento do encontro, a CEI do uso dos carros também entrou na pauta. O blog apurou que Roderley Miotto, um dos integrantes da Comissão, teria sido orientado a fazer um relatório paralelo ao que deve ser fechado pelo professor Osvaldo – relator oficial da CEI.

Sobre o tema, Roderley confirmou ter recebido orientação dos vereadores com mais tempo de casa sobre a possibilidade de se elaborar mais de um relatório em uma CEI. Mas refutou que tenha sido incumbido de manobra. “Não teve nada disso [orientação para relatório extra]. Ouve uma conversa, e como tínhamos ali vereadores que já participaram de outras CEIs, e a nossa é a primeira – realmente tem pontos que não temos conhecimento total. Então eles informaram que se eu quiser fazer o meu relatório, o Magrão o dele, e o Osvaldo o dele, que isso poderia acontecer”, afirmou.

O parlamentar do PSDB ratificou que o relatório deve ser único: “Estamos bem alinhados [Magrão, Osvaldo e Roderley]. Por isso eu creio que teremos apenas um relatório. Nós temos tudo gravado, então não tem por que fazer mais de um relatório. O relator dessa CEI é o Osvaldo e acredito que eu e Magrão assinaremos [o relatório final].”

>>> Para ler o artigo na data original, clique aqui.