Sem surpresas, a equipe do prefeito Isael Domingues protocolou na Câmara de Pindamonhangaba no fim da tarde desta terça (9), no limite do prazo, o veto total ao projeto de Lei Complementar 57, aprovada por unanimidade em setembro na Câmara, que revogava a nova fórmula de cobrança da CIP (Contribuição para Iluminação Pública).

Conforme noticiado pelo blog, a nova fórmula de cobrança, abusiva e nefasta, aprovada em dezembro de 2017 na Câmara, por 7 votos a 3, atingiu desde residências até comércio, em aumentos que chegam a 1.500%.

A íntegra do veto ainda não está disponível. Agora cabe à Câmara acatar ou derrubar o veto.

Por enquanto, portanto, segue valendo a fórmula abusiva da CIP.