>>> A partir do dia 10 de outubro a passagem de ônibus em Pinda saltará de R$ 3,90 para R$ 4,40, a mais alta da região e maior do que capitais como São Paulo e Rio de Janeiro; nesta quarta (26) tem audiência na Câmara, às 19h, para debater o transporte coletivo na cidade

camara_pinda2

Depois do absurdo aumento da passagem anunciado pela prefeitura de Pindamonhangaba no início de setembro, a Câmara de Vereadores convocou uma audiência pública para debater o transporte coletivo da cidade. O encontro acontece nesta quarta-feira (26), às 19h, na sede da Câmara.

O aumento de R$ 3,90 para R$ 4,40, ou seja, de 12,8%, passará a valer a partir do dia 10 de outubro – o aumento supera em larga escala a inflação acumulada no período. No artigo “Análise: aumento da passagem de ônibus em Pinda fere Lei Orgânica Municipal e a Constituição Federal”, escrito em parceria com Rafaela Mendes – bacharel em direito pelo PROUNI na PUC-SP –, o blog traz uma avaliação do quanto oneroso é esse reajuste para a população.

Rápido histórico do transporte

O contrato de concessão do transporte público está vencido desde 2014 e vem sendo prorrogado por meio de aditivos contratuais. A última licitação aconteceu em 2004, ou seja, o transporte público de Pinda é dentro da perspectiva de cidade do início dos anos 2000. A última audiência pública sobre o tema aconteceu em 2013, ainda na gestão do ex-prefeito Vito Ardito Lerário – leia aqui como foi.

O vereador Roderley Miotto, no início de 2017, contou ter andado de ônibus e observado de perto a precariedade das linhas, os problemas de superlotação e os pontos sem cobertura ou assentos. A vereadora Gislene Cardoso, por sua vez, foi uma das mais ativas no chamamento para as audiências públicas realizadas ao longo do último ano e na cobrança para a conclusão do termo de referência para a nova licitação. Desde o fim do ano passado, quando foi cancelada uma audiência pública em outubro, ambos mal falaram do tema e a situação do transporte público segue inalterada. Em 2018, foram apenas três requerimentos (dois de Roderley e um de Gislene) solicitando informações sobre o andamento do termo de referência e da licitação. Dos demais vereadores, silêncio. Do poder Executivo, então…

Fonte: Site oficial da Câmara de Pindamonhangaba

Anúncios