>>> Nova série recorda lances dos bastidores da política que marcaram os 10 anos do blog Papo Sem Censura

Seguindo com a nossa série de retrospectivas dos bastidores da política, vamos continuar ainda no ano de 2008 e nos reflexos daquele pós-eleição.

***

Capítulo 2 – Nem tudo que é será… e Dr. Marco Aurélio sabe bem disso

MC

Ainda dentro da série de entrevistas que agendei com os recém-eleitos daquele ano, outro debutante ao Legislativo pindamonhangabense era o médico Dr. Marco Aurélio, eleito então pelo DEM. Entrevista marcada na Santa Casa.

Preparei minhas coisas e fui sentido ao compromisso. Chegando lá, no hall superior, conversavam Dr. Marco e o calejado de vida pública, Martim César – também do DEM. Mesmo com a minha chegada – na época um estudante em jornalismo – eles seguiram o assunto: a definição da presidência do primeiro biênio.

Como o DEM era parte da base aliada do reeleito João Ribeiro, que teria maioria para fazer a presidência, ficou costurado internamente que o principal cargo do Legislativo ficaria com o DEM nos dois biênios que viriam a seguir. Era preciso acertar, então, com qual dos dois parlamentares ficaria a vaga do 2009-2010 (primeiro biênio).

“Martim, pela sua experiência no Legislativo, assuma o primeiro biênio que eu assumo os dois anos finais…”, avaliou Dr. Marco Aurélio, na presença do blog.

Como acordo feito é acordo fechado, toca o filme em frente…

Dois anos depois, ao fim do primeiro biênio, com Ricardo Piorino já rachado com a base do prefeito João Ribeiro, foi à mesa a escolha do presidente para o segundo biênio (2011-2012). Enquanto a base de João esperava que o adversário de Marco Aurélio seria Jânio, surge o nome de Ricardo Piorino como o candidato oficial pela oposição.

Na contagem dos votos, 6 a 5 e vitória de Piorino, com 4 votos da oposição, seu próprio voto e o voto decisivo do então presidente Martim César, o mesmo do acordo com Dr. Marco Aurélio dois anos antes.

Como na política nem tudo que parece é, acordos também costumam ter prazo de validade.

***

O fato acima foi relatado em post publicado em dezembro de 2010, quando Ricardo Piorino foi eleito presidente da Câmara para o biênio 2011-2012 (leia aqui)

***

Bastidores da Política (retrô): Capítulo 1 – a lista amarfanhada não tinha Isael (leia aqui)