Nesta quarta (7 de março), o Cine Didun irá exibir três curtas-metragens que discutem várias questões relativas ao ser mulher na sociedade contemporânea. A sessão, que acontece no Palacete 10 de Julho, no centro de Pinda, a partir das 18h45, será realizada um dia antes do Dia Internacional da Mulher e é um convite para que homens e mulheres ocupem os espaços públicos com diálogos e reflexões.

28872124_1808129876158132_2855347482999428916_n

SOBRE OS FILMES:

PARECE COMIGO: “Meninas negras não brincam com bonecas pretas”, diz a letra do rap de Preta Rara, uma das personagens de Parece Comigo. O documentário explora o problema da falta de bonecas negras no mercado brasileiro e mostra o trabalho das bonequeiras que tentam mudar esse cenário, enfrentando a gigante indústria de brinquedos por meio de seu artesanato consciente.

UMA HISTÓRIA SEVERINA: severina é uma mulher que teve a vida alterada pelos ministros do Supremo Tribunal Federal. Ela estava internada em um hospital do Recife com um feto sem cérebro dentro da barriga, em 20 de outubro de 2004. No dia seguinte, começaria o processo de interrupção da gestação. Nesta mesma data, os ministros derrubaram a liminar que permitia que mulheres como Severina antecipassem o parto quando o bebê fosse incompatível com a vida. Severina, mulher pobre do interior de Pernambuco, deixou o hospital com sua barriga e sua tragédia. E começou uma peregrinação por um Brasil que era feito terra estrangeira – o da Justiça para os analfabetos.

SERTÃO RESISTENTE: Três mulheres que combatem o machismo.
Larissa é uma jovem quilombola simpática e aventureira. Raimunda Inês é líder comunitária e ocupou e conquistou a terra onde mora. Isabel é a mais experiente e faz poesias e dança forró todos os sábados.