Por Rafael Persan

Passando pela timeline, sempre me deparo com essa confusão, principalmente agora, onde uma drag queen é destaque na música brasileira e a transexualidade é debatida na novela das nove. Se você não estava dormindo nos últimos meses, sabe que estou me referindo a cantora Pabllo Vittar e as personagens Ivana (Carol Duarte) e Nonato/Elis (Silvero Pereira), de A Força do Querer. Mas afinal de contas, é drag ou é trans?

Post 1
A cantora Pabllo Vittar, a atriz Carol Duarte e o ator Silvero Pereira são destaque por debaterem drag queen e transexualidade por meio da arte

Antes de responder esta pergunta, vamos entender a diferença entre identidade de gênero e orientação sexual. Seguinte: gênero é como a pessoa se entende perante a sociedade e isso pode estar relacionado ao sexo que foi designado ao nascer. Eu, por exemplo, nasci com piroca e ao longo da vida segui me identificando com alguns atributos que definem o sexo masculino, como a barba, os pelos, o rosto quadrado, a calvície que chegou cedo etc. É um padrão histórico-cultural construído e que pode ser alterado ao longo dos anos.

Porém, existem pessoas que não se reconhecem com o gênero que foi atribuído ao nascer e decidem se expressar de outra forma. Para isso, utilizam roupas, acessórios e realizam algumas intervenções no corpo, como a cirurgia facial, a aplicação de silicone e o tratamento hormonal para se enquadrarem dentro do gênero na qual se identificam. Mas isso não é uma regra, afinal de contas, os padrões sociais que delimitam os gêneros podem ser desconstruídos a qualquer momento. No meu caso, eu sou do sexo masculino, uso maquiagem, faço as unhas, sou afeminado e isso não muda como me sinto: homem. Entende a linha tênue que é o gênero?

Repense os padrões

Confesso que este texto é uma segunda versão, pois até então, eu separava travesti de transsexual simplesmente por conta de uma genitália. O conceito está errado, porém foi televisionado em uma cena de A força do querer, na qual Elis diz ser travesti porque não tinha o desejo de realizar a redesignação sexual. O sexo não está no que você tem no meio das pernas, mas sim, no que você pensa e sente sobre si. Cabe somente a você decidir se é homem ou se é mulher ou se é uma pessoa que transita entre os gêneros.

Aliás, seria muito sem noção perguntar para alguém o que ela tem no meio das pernas para saciar a sua curiosidade e dizer “essa é transsexual” ou “essa é travesti”. Não me interessa! Interessa apenas o que a pessoa transgênero (travestis, mulheres trans ou homens trans) diz sobre ela. Além disso, é bom saber que transexuais não nasceram em um corpo errado – elxs apenas não se identificam com o sexo imposto pela sociedade. O gênero é amplo e defini-lo é limitá-lo. Então, pode existir homem de pepeca ou mulher de piroca.

Antes de seguir o bonde, mais uma coisinha: você sabe a diferença entre cisgênero e transgênero? Cisgênero é a pessoa que nasce e permanece com o sexo que lhe foi designado. Logo, eu sou um homem cis. Já a pessoa que não se identifica com o gênero atribuído e realiza mudanças em si, é uma pessoa trans. Por fim, travesti e mulher trans são sinônimos e, infelizmente, o que difere elas é uma associação de palavras, na qual a primeira está relacionada a marginalização e a segunda ao conceito científico.

O que é orientação sexual?

Seguindo a caminhada, chegamos a orientação sexual, que é por quem você sente atração física e emocional. Eu, por exemplo, sou um homem cis gay, ou seja, eu sinto atração por rapazinhos. Porém existem homens trans que são heterossexuais ou mulheres cis que são lésbicas. Confuso, não? Mas o ser humano é assim mesmo, complexo e amplo. É tudo gente! Por isso, respeite todo mundo.

E a drag queen? Onde ela se encaixa? Pasmem, mas a drag queen não tem nada a ver com gênero, pois tudo que ela faz é arte. A maquiagem, a peruca, as roupas exuberantes, os saltos altíssimos, tudo faz parte de um personagem que está na balada ou no YouTube ou na semana de segurança da sua empresa para entreter e divertir. Aliás, vocês lembram das transformistas que se apresentavam no Programa do Silvio Santos nos anos 1990? Então, elas só mudaram de nome.

E digo mais: não é porque o rapaz é drag queen que ele necessariamente seja gay ou bissexual. Ele pode ser hetero sem problema algum ou a drag pode ser mulher, mas aí chamamos de faux queen. Afinal de contas, é tudo diversão e o gênero é o que menos importa. São atores e atrizes interpretando vários tipos de papéis na noite. Por isso, drag e trans são coisas muito distintas.

Então, como vemos no folhetim, o Nonato se identifica como uma travesti, que agora se chama Elis, no gênero feminino. Já a Ivana é um homem trans, que passará pela transição em breve e poderá mudar de nome, assim como realizar intervenções no corpo. Mas e a Pabllo Vittar? Bom, ela é apenas uma drag queen de gênero fluido. Oi? Deixa que eu explico isso outra hora.

Glossário

Identidade de gênero (o que você é)

  • Homem (cis ou trans)
  • Mulher (cis ou trans)
  • Travesti
  • Gênero fluido ou pessoa não binária

Orientação sexual (por quem você se atrai)

  • Homem por homem: gay
  • Mulher por mulher: lésbica
  • Homem por mulher (ou vice-versa): hetero
  • Por ambos os sexos: bissexual
  • Por qualquer pessoa: pansexual
  • Por nenhuma pessoa: assexual

>> Perfil Rafael Persan: “Você sabe quem são as pessoas LGBTQ? Então, esse espaço vai te ajudar a entender as pautas debatidas por um grupo de pessoas que busca inclusão, respeito e um bom produto produto para não deixar a pele oleosa.”

Coluna_Rafa