>>> Levantamento foi realizado no mesmo período do último Ibope e mostra tendência de vitória de Marina Silva num eventual segundo turno. Para 78,2% dos eleitores, escolha dos votos está atrelada à comoção decorrente da morte de Eduardo Campos

candidatos

Na última semana, Ibope e Datafolha trouxeram duas pesquisas que mexeram com o cenário político nacional. Nos levantamentos dos dois grandes institutos, Marina Silva, a neo-presidenciável do PSB, aparece como a nova protagonista da corrida presidencial. Nas duas pesquisas ela venceria Dilma Rousseff (PT) num eventual segundo turno e, no caso do Datafolha, já aparece empatada com a presidente no primeiro turno – ambas com 34% das intenções de votos.

No mesmo período foi realizado também um levantamento da Confederação Nacional do Transporte/Instituto MDA, divulgado em 27 de agosto (quarta-feira). Realizada em 173 municípios e tendo ouvido 2.002 pessoas, a pesquisa mostra um mesmo panorama dos demais institutos, com pequenas variações – justifica-se, inclusive, pelo fato de cada empresa utilizar método próprio de aferição. No CNT/MDA, Dilma ainda aparece na frente no primeiro turno, com 34,2% das intenções de votos, seguida por Marina, com 28,8% e Aécio Neves (PSDB), que chega a 16%. Pastor Everaldo, do PSC, fez 1,3%.

Na pesquisa espontânea, aquela em que os nomes dos candidatos não são divulgados, a vantagem de Dilma é um pouco maior em relação à Marina, que tem Aécio Neves um pouco mais próximo. A petista faz 26,4%, com Marina registrando 18,6% e o tucano 11%. A margem de erro nos dois casos é de 2,2 pontos para mais ou para menos.

Segundo turno

Diferentemente de Ibope e Folha, a pesquisa CNT/MDA simulou um segundo turno entre Marina e Aécio. Numa disputa entre eles, Marina venceria por 48,9% contra 252% do tucano. No caso de disputa entre Dilma e Marina, a atual presidente perderia por 33,3% a 43% da candidata do PSB.

Maria X Dilma

graf6

Dilma x Aécio

 

graf5

Marina x Aécio

graf7

Números curiosos

A pesquisa também traz alguns outros dados interessantes de serem analisados. Engana-se quem imagina que Marina herdou todos os votos de Eduardo Campos, morto no dia 13 de agosto em um acidente aéreo. Dos entrevistados que votariam em Eduardo, 64,9% disseram que agora votam em Marina. Dilma leva 11,5% e Aécio 6,7%. Os que não sabem ou não responderam foram 12,2%.

Dos eleitores que ainda estão indecisos, Marina é a que mais tem chance de conquistar votos, somando 28,8%, contra 22,6% de Dilma e 20,7% de Aécio. Nessa pergunta, Eduardo Jorge do PV pontua com 5,3%.

graf1

O instituto MDA incluiu uma pergunta curiosa à pesquisa: se a comoção causada pela morte de Eduardo Campos poderia influenciar na intenção de votos: 78,2% dos entrevistados disseram que sim. Número bastante elevado faltando ainda um mês para as urnas.

graf2

Fidelidade de voto

Candidata à reeleição, Dilma arrasta o maior nível de rejeição (45,5%), mas também aparece com a maior porcentagem (23,5%) como a única opção.

graf9

Com rejeição na casa dos 40,4%, Aécio é a única opção de voto para 8,1% dos entrevistados.

graf3

 

No caso de Marina, a rejeição cai para 29,3%, enquanto é a única opção para 17,2% dos entrevistados.

graf4

Economia

Tema corriqueiro durante o período eleitoral, a economia também foi abordada na pesquisa. Para 77,9% dos entrevistos haverá aumento de preços em produtos e serviços após a eleição. Numa outra pergunta, porém, 45,1% (maior índice) acreditam também no aumento do poder de compra, apesar do aumento de preço. Apenas 14,5% acreditam que o poder de compra cairá.

A pesquisa está registrada na Justiça Eleitoral com o número BR-00400/2014. Veja o relatório final no arquivo.: Relatorio SINTESE – CNT AGOSTO2014 – R120 – FINAL