>>> Em entrevista à imprensa, vereador Professor Osvaldo fala mais sobre as expectativas para o encontro que acontece na Câmara, às 19h

osvaldo

Dúvidas ainda estão no ar com relação a participação ou não da secretária de Saúde Sandra Tutihashi. Qual será a postura do vice-prefeito e ex-secretário da pasta Dr. Isael Domingues, que já confirmou presença. Independentemente de qualquer pergunta que ainda esteja em aberto, acontece na noite desta quinta-feira, dia 15 de maio, uma audiência pública sobre a saúde pública. O encontro será na Câmara de Pindamonhangaba.

Autor da proposta, o vereador professor Osvaldo Negrão conversou com a imprensa na noite da última segunda-feira. Na oportunidade, o parlamentar falou do que espera do evento e descartou uma mudança de data diante da possibilidade da ausência da secretária, que recentemente quebrou o braço e está em tratamento em São Paulo, conforme informou o líder do governo na Câmara, vereador Roderley Miotto. “Seria um desrespeito com a população desmarcar ou remarcar essa data. A audiência pública acontece e ela (Sandra) deve mandar representantes e eles terão que passar as informações”, afirma Osvaldo. “Ela (secretária) é o representante maior (do setor), mas o maior mesmo é o prefeito (Vito Ardito Lerário) – então, se ela  não pode vir, ele que mande alguém com tanto esmero, dedicação e poder quanto ela.”

O parlamentar também fez um apelo para que os munícipes compareçam ao encontro. “A população tem que estar presente, é preciso se unir… Pinda chegou ao máximo da desorganização na saúde – chegamos em uma situação lamentável. Venho batendo nessa questão desde o começo do meu mandato. A população me colocou aqui como representante, mas ela tem que vir aqui para se representar também”, disse. “Precisamos de mais recurso para a saúde publica, é necessária também uma melhor administração.”

Parte da estrutura da saúde pública de Pinda por meio de um convênio com a prefeitura, a Santa Casa de Misericórdia ainda não confirmou a presença de algum representante. “Enviei um requerimento ao prefeito para que ele convocasse a Santa Casa, pois trata-se de um prestador de serviços da prefeitura. A esperança é que alguém represente a Santa Casa na quinta. Veja a administração daquele pronto socorro, aquilo é um lixo, o chiqueiro… Pessoas que passam na maca dois dias. E nada é feito, nada tem solução”, enfatizou Osvaldo.

Anúncios