psdb

Ainda em repercussão ao posicionamento do tribunal do Estado de São Paulo, que decidiu pela condenação de cinco anos e quatro meses de prisão em regime semiaberto do prefeito Vito Ardito Lerário, o diretório do PSDB de Pindamonhangaba soltou nota de esclarecimento e posicionamento sobre o caso.

Assinada pelo presidente do diretório, Rafael Goffi, a nota reforça que a decisão pela condenação de Vito pela suspeita de compra de passes e vales-transportes sem licitação no período de 21 de setembro a 21 de outubro de 2004 foi de “apenas dois magistrados”. Prossegue dizendo que “o PSDB de Pindamonhangaba ratifica que toda a administração do prefeito prima pela transparência e lisura, sempre dentro da legalidade”.

No documento, Goffi esclarece que “as medidas judiciais cabíveis estão sendo tomadas em favor do prefeito Vito Ardito, e será obtida reforma da decisão”. No mesmo parágrafo, reforça que “o direito de defesa foi cerceado, vez que a gestão anterior”, do prefeito João Ribeiro, “por razões desconhecidas, não forneceu documentos que se encontravam arquivados na prefeitura à época”.

Assim que saiu a decisão do tribunal, o blog entrou em contato com a assessoria do prefeito, que informou apenas que Vito estava em viagem ao Mato Grosso, acompanhado da secretária de Saúde, Sandra Tutihashi. O blog também tentou contato com o próprio Rafael Goffi, que não deu retorno.

Leia a nota completa abaixo:

10003406_755024791197339_1131058071_n