>>> Acordo está vencido desde outubro de 2012 e processo moroso para renovação resulta em nova extensão contratual 

camara2

Enquanto não sai do papel o novo contrato entre Prefeitura e a Santa Casa, o acordo vai sendo levado na base da prorrogação. O poder executivo encaminhou à Câmara de Vereadores, nesta segunda-feira (25), mais um projeto de extensão do atual contrato (vencido desde outubro de 2012) por mais 180 dias – ou seja, seis meses; ou seja, meio ano.

A primeira prorrogação aconteceu justamente em outubro, quando venceu o contrato. Um novo pedido de prorrogação foi aceito em março desde ano – sempre com a alegação de que o novo contrato está sendo elaborado cuidadosamente para suprir as deficiências do atual acordo.

O novo pedido gerou uma discussão acalorada no plenário da Câmara. O parlamentar Marco Aurélio, do PR, reforçou a necessidade de ampliação do Pronto Socorro, que, como reforçou, é o mesmo desde a inauguração, em 1993 (20 anos). O vereador Osvaldo foi mais enfático na questão da administração da Santa Casa, alertando que os vereadores não podem se omitir diante da situação caótica da saúde pública e pediu menos “demagogia” por parte dos colegas.

Antes de dizer que pouco acredita na mudança de algo, o presidente Ricardo Piorino cobrou a construção de um hospital municipal. “Hoje temos verba, o município tem recursos para isso”, disse.

Agora, nas mãos de Sandra Tutihashi, a nova secretária de Saúda, resta aguardamos para ver se caminha o novo contrato, afinal de contas, há mais de um ano a Santa Casa atende à demanda da prefeitura dentro das normas de um contrato antigo – diga-se de passagem, deficiente e ultrapassado.

Anúncios