Por Giovanni Romão

>>> Sabatinado pelos vereadores, Clebber Bianchi assume condição de “administrador” e fala em “esporte para todos”

clebber

O ex-chefe de gabinete de Vito Ardito Lerário e hoje secretário de Esportes, Clebber Bianchi, não quer fãs e nem admiradores. Usando de um discurso, numa primeira avaliação transparente e objetivo, ele demonstra querer apenas uma coisa: tempo para mostrar seu trabalho. Ao menos foi essa a sensação que ficou depois de sua participação numa “sabatina” com os vereadores na Câmara na noite desta segunda-feira, dia 9.

É verdade que parte da passagem “discreta” de Clebber pelo Legislativo se deve a mudança de postura de alguns parlamentares que antes se colocavam totalmente contrários ao seu nome no Esporte. Um deles é o tucano Roderley Miotto, que em entrevista ao blog, há duas semanas, foi enfático: “O secretário tem que ter experiência na área de administração e também esportiva. Isso foi falado em plenário, de que ele não é da área, então eu sou contra.”

Ontem, Roderley aliviou. Disse que irá apoiar o novo secretário diante de um bom trabalho. Dos que se mostraram contra a nomeação desde o início, Ricardo Piorino foi o mais enfático ao manter sua posição: “Quero que o senhor nos envie por escrito um documento que comprove sua experiência de 5 anos na área.” Evocou a Lei Municipal para fazer a exigência. Depois disso, deixou o plenário. Por outro lado, o vereador Professor Eric endossou o novo secretário, fez um “belo” discurso e, depois disso, também deixou o plenário. Tinha um encontro reservado em seu gabinete com Diego Ortiz, irmão do prefeito de Taubaté, Ortiz Júnior, que busca apoio para ser candidato a deputado em 2014.

Como se pode ver, o Legislativo, ao receber o novo secretário de uma das pastas mais complicadas da atual gestão, pouco parece se importar. Os vereadores Martim César e Toninho da Farmácia, por exemplo, nem deram o ar da graça durante a sabatina. Felipe César assistiu em pé, no fundo do plenário, e Jânio Ardito ficou apenas ouvindo. Os parlamentares Magrão, Marco Aurélio, Cal e Oslvado foram os que mais fizeram questionamentos técnicos sobre o abandono dos centros esportivos e dos campos de futebol. Osvaldo também cobrou soluções para o Fundo de Apoio aos atletas, que está suspenso desde o início do ano. “Já tiraram dinheiro do fundo para outros fins. Isso não podemos aceitar mais”, disse Osvaldo.

Clebber falou já ter praticado esporte em sua história de vida. Praticou vôlei e natação. Mas foi enfático ao afirmar que assume a secretaria na condição de administrador. “Quero fazer um trabalho junto com os professores. Vim para administrar. Esse é o pedido do prefeito”, resumiu. Clebber disse que já ouviu até o ex-secretário da pasta na gestão João Ribeiro, Antonio Macedo Giúdice. Falou em ouvir os professores na reunião de alinhamento do fim do ano. Fim do ano? Isso ficou no ar e nenhum vereador questionou sobre a importância de se adiantar uma possível reunião diante da vagareza da secretaria.

O novo secretário deixou a Câmara com ares de “apoio” dos parlamentares. A princípio deve ter tranquilidade para trabalhar, ao menos no que diz respeito a possíveis cobranças vindas do Legislativo. No mais, resta ver se terá liberdade para trabalhar. Disse que sim. Aguardemos!

*Foto: Assessoria da Câmara de Pinda