guara

Pindamonhangaba ainda vive a expectativa quanto à votação do processo de Vito Ardito Lerário, do PSDB, que está em Brasília e pode resultar na cassação do tucano. Nesta terça-feira, dia 27, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) votou mais um caso enquadrado na Lei da Ficha Limpa.

Por unanimidade, o prefeito de Guaratinguetá, Francisco Carlos Moreira, também do PSDB, foi mantido no cargo. Ele se enquadrava na Lei devido à rejeição de contas públicas. Votaram contra a cassação os ministros Ministra Laurita Vaz, Castro Meira, Henrique Neves da Silva, Luciana Lóssio, Marco Aurélio e Cármen Lúcia (presidente).

O pedido de cassação foi pedido pela coligação ‘O futuro que a gente quer’, que teve como candidato a prefeito em 2012, Miguel Sampaio (PSB). Francisco Carlos venceu a eleição de outubro do ano passado com 27,2% dos votos, contra 24,64% de Miguel, 24,39% de Argus Ranieri (PMSB) e 23,74% de Dr. João Carlos.