>>> Amparada por lei criada em 1990, prática do governo tucano passa longe de ser uma atitude democrática

ortiz

Seis professores de Taubaté responderão por um processo administrativo disciplinar. A decisão do governo de Ortiz Júnior (PSDB) em entrar com uma ação contra os educadores foi publicada no diário oficial do município, em 13 de junho (veja imagem do processo abaixo). O processo é contra um movimento de greve, que estaria sendo mobilizado pelo grupo.

Na publicação, a decisão pelo processo diz “haver fortes indícios de infração ao disposto nos incisos III do Artigo 255 e XX do Artigo 256, todos da Lei Complementar n° 001/90″. O inciso III, do artigo 255, fala sobre um dos deveres dos servidores municipais: “observar as normas legais e regulamentares”. O mais absurdo, o inciso XX, do art. 256, fala sobre uma das práticas proibidas dos servidores: “incitamento à greve”.

 

absurdo

O caso será avaliado por uma Comissão de Processos Disciplinares, que deverá concluir os trabalhos em até 60 dias. Para o vereador Salvador Soares, do PT, “o governo quer intimidar a mobilização”.

O sindicato da categoria se mostrou disposto a defender os professores.