>>> Efeitos da economia começam a bater no eleitorado, refletindo na avaliação do Planalto

dilma

A “marolinha” de Lula de 2008 começa a ganhar ares de maremoto no governo Dilma. Ao menos nos níveis de avaliação dos trabalhos realizados pela equipe do Planalto. Fatores econômicos, em especial o aumento da inflação, têm impactado nos números positivos, ao menos é o que indica o último DataFolha, divulgado neste sábado.

O governo Dilma ainda carrega bons números, sendo avaliado como ótimo ou bom pela maioria dos brasileiros – 57%. No entanto, numa comparação direta com a pesquisa do mesmo instituto em março, a queda foi de 8 pontos percentuais. O índice de regular subiu 6 pontos, de 27% para 33%. Ruim/péssimo oscilou de 7% para 9%.

Numa avaliação da corrida presidencial de 2014, Dilma também recuou nas intenções de votos, de 58% para 51% – ainda assim venceria no primeiro turno. Marina Silva, ainda tentando emplacar o Rede Sustentável, aparece em segundo, com 16%, seguida por Aécio Neves, o pré do PSDB, que subiu 4% comparado a março, chegando aos 14%. Eduardo Campos, o PSB quase fora da disputa, manteve-se em 6%.

O instituto faz pesquisa nos dias 6 e 7 de junho e ouviu 3.758 pessoas.