Na prefeitura ninguém sabe qual a banda que toque o atual secretário de Saúde, Isael Domingues. Vice-prefeito eleito, o neoverde parece que nunca esteve, de fato, na canoa do governo tucano. Os conflitos de ideias com o prefeito Vito Ardito Lerário tiveram início lá atrás, ainda no período de campanha.

A situação apenas se agravou após o início do mandato. No anúncio de parte do secretariado, em 3 de janeiro, Isael chegou a dizer ao blog: “O PV não foi contemplado como havia ficado acertado antes da eleição. Ainda temos que conversar.”

“Derrotado” na escolha do nome do secretário de Saúde, Isael seguiu apenas como vice-prefeito, quando dizia que seu gabinete “era o céu”. Era um modo “simpático” de reclamar sobre a falta de estrutura.

Da geladeira ao forno, após a saída de Edson Mergulhão da pasta da Saúde, Isael foi lançado ao cargo. E de lá quis sair na última quinta-feira, dia 9. O principal problema seria o fato de Vito barrar todos os projetos que tenta implementar. Porém, uma reunião na sexta cancelou o que parecia incancelável.

A reportagem tentou contato com Isael, que não retornou às tentativas. O vice segue secretário de Saúde. Ao menos por ora…