>>> Sessão foi marcada por clima ameno e de recepção aos novos vereadores e por um mal-estar entre um parlamentar e um servidor público do legislativo

Toda sessão plenária gera certa expectativa. A primeira de uma nova legislatura, então, é de deixar os cabelos em pé. Porém, o primeiro encontro dos 11 vereadores de Pinda em plenário foi marcado pela cordialidade e compreensão entre os parlamentares.
Os assuntos que mais repercutiram na noite desta segunda-feira, dia 28, foram a instalação de uma unidade do Poupatempo na cidade e o corte feito pelo prefeito Vito Ardito Lerário (PSDB) no Fadenp (Fundo de Apoio ao Desporto-Não Profissional).

Quem é o pai?

O Poupatempo está às vias de ser implantado em Pinda. Já conta com o olhar “carinhoso” do governo estadual. Em Pinda, os novos parlamentares “brigam” para indicar ser mais pai da iniciativa, apesar de no discurso oficial haver sempre o “espírito” da conquista coletiva.

Enquanto o professor Erick parte para o lado estratégico, dizendo que o melhor a ser feito é a instalação da unidade no distrito de Moreira César, devido à distância para Taubaté, Carlos Magrão e Roderley Mioto explanam sobre os contatos que têm feito com a esfera estadual. O primeiro conta que foi convidado para o aniversário do Poupatempo de Taubaté e, na ocasião, solicitou uma unidade ao Secretário de Gestão Pública do Governo estadual, Dr. Davi Zaia.

Na sequência, Roderley vai à tribuna e contou ter tomado um café com o próprio governador, Geraldo Alckmin, com quem teria trocado meia dúzia de palavras sobre o assunto.

O Poupatempo na cidade é cada vez mais certo, mas até seu nascimento muita gente vai reivindicar sua paternidade.

Esportes

O assunto do corte do repasse de verba aos atletas foi levado ao plenário pelo neoparlamentar Professor Osvaldo, que fez um requerimento verbal solicitando ao prefeito que venha a público explicar sua decisão. Presidente da Casa, o pedetê Ricardo Piorino saiu em defesa do prefeito, apontando as irregularidades que estão sendo apuradas de como foram aplicados os recursos do fundo nos últimos anos, entre outras denúncias, com o pagamento a atletas fantasmas.

Falta a Câmara dar um parecer agora de como anda a Comissão Especial de Inquérito sobre o esporte. Silêncio…

Mal-estar

A primeira sessão foi marcada também por um momento de indisposição entre Piorino e o servidor público Luiz Carlos, da Comunicação. O vereador fez duras críticas na tribuna à qualidade sonora do plenário, dizendo que esperava uma solução de Luiz Carlos. A forma enfática como falou Piorino deixou o plenário de boca aberta. Afinal, o que diz respeito à gestão interna de pessoal deve ser resolvida em uma reunião, onde todos tenham a mesma oportunidade de argumentação – seja na esfera pública ou privada. Roupa suja se lava em casa, diria o outro… 

Esteja o servidor cumprindo ou não com as suas obrigações, a “lei” das forças iguais deve sempre prevalecer. Mais do que isso, respeito não é uma qualidade. Mas, sim, uma obrigação de todo ser humano. 

Cri cri cri

Antes do início da sessão plenária, os vereadores ficaram reunidos por longos minutos. Segundo informações que chegaram ao blog, a discussão era o aumento do número de assessores por gabinete. A legislatura começou com o limite máximo de dois. Em plenário, ou seja, em público, o assunto nem passou perto de ser mencionado.

Logo menos

Ainda hoje o blog trará uma nota detalhando o comportamento de cada um dos vereadores na primeira sessão plenária e outros pitacos de bastidores.