>>> Instituto foi contratado pelo próprio candidato do PSDB e o valor irrisório do trabalho – 5 mil reais – coloca em cheque qualidade dos dados.

Uma pesquisa eleitoral realmente consistente custa ao menos 25 mil reais.Quanto maior a complexidade da metodologia, mais elevado ainda ficará o valor final. Diante disso, uma pesquisa com o custo de R$ 5 mil deve gerar, no mínimo, um grau de desconfiança. Foi esse o valor pago pelo tucano Vito Ardito Lerário ao IPEP (INSTITUTO DE PESQUISAS SOCIAIS CONSULTORIA E MARKETING). Veja ficha de registro da pesquisa clicando aqui.

As entrevistas foram realizadas nos dias 26 e 27 de setembro e os dados foram divulgados nesta sexta-feira, dia 5 de outubro – a dois dias das eleições. Nos dados, Vito aparece liderando a corrida pela prefeitura com 44% das intenções de voto, seguido por Paulo Sérgio Torino, do PMDB, que tem 30%. O terceiro colocado seria Carlinhos Casé, do PT, com 5%, e Gugu Mello, do PSDC, registra 2%. Brancos e nulos somam 6% e os indecisos ou que não responderam, 13%.

Rumores

Um rumor que pode indicar que os dados da IPEP são realmente infundados é o fato do atual prefeito, João Ribeiro, ter procurado o candidato Casé e solicitado que o petista retirasse sua candidatura. Casé teria crescido muito na reta final da campanha, tirando votos exatamente do peemedebê Torino e puxando os indecisos. Ou seja, estaria muito acima dos 5% atribuídos pelo IPEP. Casé, no entanto, sustentou que levará sua candidatura até o fim.