>>> Apesar de existir uma simpatia de parte do PT local com o projeto de Isael Domingues (PV), negociações caminham conforme “determinação federal”

Lá no alto, na esfera que rodeia Brasília, o PT tem como principal aliado o PMDB. Foi assim durante os oito anos de governo Lula. Assim segue sob a batuta de Dilma Rousseff. Aliás, assim sempre foi o PMDB, também partido de situação durante o governo de Fernando Henrique Cardoso.

No último congresso do PT, foi confirmada a ordem para que durante os pleitos municipais de 2012 o partido não firmasse nenhuma coligação local com as três legendas de oposição na esfera federal: PSDB, DEM e PPS. E, houve também, uma orientação para que, nos municípios, seja seguida a aliança da instância máxima para a disputa deste ano.

Pindamonhangaba está dentro deste jogo. Por isso, como dizem algumas pessoas ligadas ao PT e ouvidas pelo blog, “a tendência é seguir o nacional”. Porém, está claro que existe uma divisão dentro do partido. Há o grupo que defende uma união com Torino, pré-candidato a prefeito pelo PMDB. Um segundo grupo fala em abraçar a causa solitária do pré-candidato Isael Domingues, do PV. Ainda, mesmo que minoria, uma corrente bate o pé em uma candidatura própria – esta descartada pelas lideranças do diretório municipal.

Vejamos os próximos capítulos.