Começou há pouco, a leitura das 450 folhas do processo contra o prefeito Roberto Peixoto. O documento completo tem mais de três mil folhas, mas será resumido ao número citado.

A sessão que pode marcar a cassação de Peixoto começou com meia hora de atraso, às 12h30, e deve entrar pela madrugada de sábado, dia 13.

A expectativa é de que, a partir das 22h, os vereadores comecem a justificar seus votos – cada parlamentar terá direito a 15 minutos de fala.

Há uma grande concetração de populares na porta da Câmara de Taubaté e pessoas credenciadas também no salão nobre do Legislativo.

Segundo o blog “Papo Sem Censura” apurou durante a semana, o grupo que defende a cassação do prefeito conta com oito votos. Para Peixoto ser cassado são precisos 10 votos.