Não basta você ter maioria no Legislativo. É importante manter um bom líder na bancada e, mais do que isso, ter um representante do executivo fazendo a ponte direta com os parlamentares.

Essa realidade vale em todas as esferas da política, incluindo o cenário municipal.

Em Pinda, o prefeito João Ribeiro deixou de ter maioria esmagadora na Câmara desde a eleição da mesa diretora para o segundo biênio, quando o vereador Ricardo Piorino, até então da base do prefeito, inclusive do mesmo partido (PPS), foi eleito presidente pela oposição.

Nos números, o jogo virou…

No mesmo momento, JR perdeu também um articulador político dentro do legislativo. Papel que cabia ao Secretário de Integração e Governo Arthur Ferreira dos Santos.

Desde que Arthur se afastou das articulações, o executivo parece ter ficado sem braço forte.

Isso ficou evidente na sessão de Câmara do dia 4 de julho, que ficou marcada pelo veto de repasse de verba pública para a Expovap 2011. Não por esse fato, claro!

Na ocasião, dois projetos de lei do executivo, que, teoricamente, seriam de fácil aprovação, foram adiados. Um deles era para a abertura de crédito adicional, de R$ 17.500,00, para a construção do Centro de Zoonoses. Defensor da construção do centro, o vereador Toninho da Farmácia criticou o valor, afirmando que com essa verba não seria possível construir um centro.

Neste momento, sacava seu celular da mesa a vereadora Dona Geni. Na linha: João Ribeiro, tentando explicar que a verba se somaria ao valor aprovado no orçamento de 2012 para a construção do centro… O prefeito bateu linha ainda com o Dr. Marco Aurélio e com o próprio Toninho. Todos da base aliada!

De nada adiantou, pois o vereador Jânio Ardito, do PSDB, já havia solicitado o adiamento. O tema voltou para a pauta desta segunda-feira, dia 11.

Urgentemente, o prefeito precisa de um bom articulador para “segurar” a onda do legislativo nos próximos 18 meses.