Dia desses, o repórter deste blog caminhava pelas ruas de Pindamonhangaba. Um adesivo colado na traseira de um automóvel chamou bastante atenção. Com as cores da bandeira da cidade, o pequeno “colante” trazia os dizeres: “Amo Pinda”.

Não demorou muito para a ficha começar a cair. Quem andava com o carro todo nas cores da bandeira da cidade? Quem está empenhado nas denúncias de suspeitas de mau uso do dinheiro público por parte do Executivo?

O que era apenas uma possibilidade ganhou mais força quando vi o mesmo adesivo colado no carro de um dos assessores do atual presidente da Câmara, vereador Ricardo Piorino.
Aliás, rumores apontam que Piorino poderá aparecer de boina na sessão desta segunda-feira, dia 14 – em alusão ao Bope, grupo de ação do Rio de Janeiro. Será que isso pode acontecer?

Se ainda há esperança de que a classe política tem salvação, isso não passará do âmbito da especulação…

Rápidas

Uma coisa é uma coisa; outra coisa é outra coisa…

Na última sessão de Câmara, o colunista deste blog não esteve presente no plenário. Por companheiros da imprensa, fui informado que o vereador Toninho da Farmácia se defendeu contra uma nota publicada por este colunista antes da votação do relatório final da CEI da Merenda. Resumindo o escrito na data, dizia que o grupo do prefeito João Ribeiro temia pela mudança de voto de dois vereadores. Seriam eles, o vereador Toninho da Farmácia e a vereadora Dona Geni. No entanto, em nenhum trecho da nota foi abordada a palavra “covardia”. Aliás, covarde é quem foge de uma situação – no caso, seria caracterizado por uma ausência no plenário, o que não aconteceu. Portanto, na nota foi feito apenas um desenho do que poderia acontecer naquela noite, mas, em nenhum momento, foi usada a conotação de covardia…

Não sei se vou ou se fico…

Neste fim de semana chegou aos ouvidos da presidenta Dilma Rousseff, levada pela boca do vice Michel Temer, a informação que o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, está de malas prontas para o PMDB.

O fato seria consumado em abril – dentro de um mês e pouco.

Segundo informações do blog do jornalista Josias de Souza, Dilma recebeu a notícia com naturalidade.

De fato, neste ano devem começar a dança das cadeiras. Em Pinda, os vereadores Abdala Salomão e Dr. Isael Domingues mantém seus futuros em aberto. O segundo tem nas mãos a proposta para ser vice na chapa de Vito Ardito Lerário, em 2012. Porém, outras propostas interessantes poderão fazer o médico quebra a cabeça até decidir… Bem votado na eleição de 2008 pelo democrata, professor Osvaldo é outro que estuda diversas propostas que estão em suas mãos. E a última da classe política: derrotado na eleição de 2008, o vereador Felipe César confirma a amigos – “Sou candidato em 2012!”

CEI’s precipitadas?

Dois dias depois de serem solicitadas, na sessão ordinário do dia 31 de janeiro, as Comissões Especiais de Inquérito, que seriam instauradas para investigar a construção do atual prédio da Câmara e o Concurso Público nº 01/2010, foram engavetadas. O caso aconteceu durante uma sessão extraordinária, realizada no dia 2 de janeiro.

A votação para a instauração das CEI’s nem aconteceu, já que os vereadores afirmaram que já existem instrumentos na Casa cuidando os casos. O mais curioso foi o parecer inicial do vereador Dr. Jair Roma (PPS) que, logo no início da sessão, pediu o arquivamento das comissões. Porém, o mesmo vereador havia assinado, dois dias antes, a abertura das CEI’s. Ao lado dele, colocaram a assinatura no papel no dia 31 de janeiro os vereadores Alexandre Faria, Dona Geni, Dr. Marco Aurélio e Toninho da Farmácia, e a vereadora Dona Geni, que não compareceu na sessão extraordinária do dia 2.

A nova posição do grupo da situação referente às comissões faz valer o que pregou a oposição no dia 31: as CEI’s tinham o objetivo de tirar o foco sobre o caso da merenda. Por falta de pulso da situação, não há outra justificativa cabível para o pedido de abertura das duas comissões. Lamentável!