O prefeito de Taubaté, Roberto Peixoto, pode ter encontrado uma brecha na lei para criar uma nova estrutura administrativa no Poder Executivo, dividindo a prefeitura em secretarias, e escalar para dois cargos sua esposa Luciana Peixoto, que assumiu a secretaria de Desenvolvimento Social, e seu genro Anderson da Silva Ferreira, agora a frente da secretaria de Turismo e Cultura.

Segundo divulgou o site do Vnews, a Súmula 13 é uma decisão do Supremo Tribunal Federal que proíbe a contratação de parentes até o terceiro grau para os cargos de direção, chefia ou assessoria – não especificando, desta forma, o posto de secretário.

A nomeação de Anderson, por exemplo, já causou reflexos negativos internamente. Diretora do até então Departamento de Meio Ambiente, Turismo e Cultura, Cintia Manfredini pediu exoneração do cargo depois de cerca de dois anos à frente da pasta.

Ao todo, foram criadas 14 secretarias e mantidas as diretorias já existentes. Apenas com os salários dos secretários, diretores e assessores, o Poder Executivo terá um gasto anual girando na casa de um milhão e meio de reais.

A nomeação de parentes tão diretos feita pelo prefeito Peixoto pode passar pelos três conhecidos poderes: o executivo, o legislativo e, até mesmo, o judiciário. Porém, nunca passará pelos três poderes maiores: a ética, o bom senso e a moralidade.

Pinceladas da segunda

Duplicação

Uma solicitação antiga do prefeito João Ribeiro junto ao governo do Estado deverá ser atendida em breve. Dentro de pouco tempo será iniciado o projeto executivo para a duplicação da avenida Manoel César Ribeiro – que faz ligação com um dos principais pólos industriais do município. Recentemente, duas rotatórias foram construídas – e mal construídas – ao longo da avenida para tentar resolver alguns problemas de tráfego. O ideal, a duplicação, pode iniciar ainda em 2011.

A dupla

O grupo que pretende instaurar na Câmara um processo de cassação contra o prefeito João Ribeiro continua articulando os votos de dois parlamentares. Para que o relatório final da Comissão Especial de Inquérito (CEI) sobre o caso de supostas irregularidades no fornecimento de merenda escolar resulte na abertura de uma Comissão Processante, são precisos oito votos. Atualmente, o grupo de apoio ao “projeto” conta com seis parlamentares. Os alvos são: Toninho da Farmácia e Dr. Marco Aurélio – hoje integrantes do quinteto que deverá “salvar” JR.

Sumindo do mapa…

Em contato com populares, o presidente da CEI da merenda, vereador José Carlos Gomes “Cal”, disse que vai “dar uma sumidinha”. Não aguenta mais dar entrevistas sobre o relatório final da comissão.

2012 vem aí!

Enquanto o atual prefeito João Ribeiro tenta arrumar a casa para voltar a pensar em quem lançar em 2012 para o cargo de prefeito, Vito Ardito Lerário já articula uma nova presença nas urnas. Preocupado com um possível deslize do vereador Dr. Isael Domingues para o Democrata, Vito tenta acomodá-lo no posto de vice-prefeito na chapa de 2012. Outra opção seria o “fiel” companheiro Cal. Caso a dobradinha seja Vito-Dr. Isael, Cal seria o nome para ser líder do governo na Câmara, caso a chapa saia vitoriosa das urnas.

Opção única?!

Com a queda do secretário Tayoba, uma das possíveis apostas de João Ribeiro para 2012, o nome de Myriam Alckmin volta ao círculo de possibilidades para daqui dois anos. Apesar do nome da sobrinha do governador do Estado ter saído enfraquecido do pleito de 2010, perdendo nas urnas para o rival Vito Ardito, Myriam pode ser a alternativa viável para a próxima eleição municipal.

Estratégia não deu certo…

Se o grupo de JR não tivesse lançado o nome de Myriam para deputada em 2010, o resultado da eleição para Vito Ardito teria ares do que realmente foi: derrota. Afinal, Vitão não foi eleito Deputado Estadual – assim como Myriam. Porém, com a ex-tucana entrando na disputa, surgiu um novo embate. Garantir um posto na Assembleia Legislativo passou ao segundo plano. Estava aberta uma disputa local – queda de braço com foco em 2012. Nesta, Vitão saiu vitorioso…

Saída certa?

Quem deve trocar de partido “dentro em breve” é o atual presidente da Câmara Ricardo Piorino. Nada “querido” dentro do PPS – e o sentimento é recíproco –, Piorino venceu a eleição para presidente do Legislativo com o apoio dos vereadores de oposição. Para 2012, pode “debandar” para o outro lado, onde inclusive já está; ou partir para um grupo neutro – ainda por se revelar…

Anúncios