O tucano José “Receitagate & Erenicegate” Serra classificou o movimento articulado pelo PT, junto a grupos sindicais e movimentos sociais, contra a imprensa, de “fascista”

Segundo o Partido dos Trabalhadores, existe um “jogo midiático” acontecendo nesta reta final da eleição.

Em evento cultural na capital paulista, Serra defendeu a liberdade de imprensa.

Aliado do ex-governador, o democrata Claudio Lembo disse em entrevista recente ao Portal Terra que a mídia tem, sim, candidato. “É o do PSDB, o José Serra…”

De fato, a grande mídia, formada entre outros pela Rede Globo e o Grupo Folha, demonstra uma clara tendência anti-Dilma “Lula” Rousseff.

Caso como o da Receita Federal pouco foi contextualizado e nem uma nota se viu sobre uma acusação de 2002, de quebra de sigilo bancário de mais de 60 milhões de brasileiros. À época, uma empresa que tinha entre outros sócios a filha de Serra, Verônica, foi acusada de obter dados através de uma manobra junto ao governo FHC.

Neste ano, o ex-presidente Fernando Henrique assumiu um filho depois de 18 anos. É preciso deixar a hipocrisia de lado: se o caso envolvesse um filho de Lula, as dimensões seriam outras – não apenas pelo fato de Lula ser o atual presidente do país.