o jornal “Estadão” trouxe em suas páginas a seguinte matéria: “Máfia da merenda: R$ 280 mi em notas frias”.

O artigo trata de uma investigação do Ministério Público Estadual que investiga o possível envolvimento de empresas e prefeituras em um esquema fraudulento.

Segundo o artigo, as empresas envolvidas atuam no ramo de terceirzação de merenda de escolas públicas. Entre as denúncias está o pagamento de propina para secretários municipais em troca de contratos e serviços de baixa qualidade – incluindo alimento com a validade vencida.

A matéria aponta algumas cidades da região envolvidas nas investigações, como Taubaté e Pindamonhangaba.

Matéria completa no link abaixo:

http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20100813/not_imp594397,0.php

No dia 14 de agosto saiu outro artigo:

http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20100814/not_imp594918,0.php