O grupo de teatro “Tudo que é demais é muito” estreou neste último fim de semana a peça “Foi bom, meu bem?”.

Um trabalho que começou há mais de um ano e, com muito empenho, chegou ao seu final.

Sem apoio do poder público, a peça estreou no espaço Cootepi – o que há em Pinda quando se fala em apresentação cultural.

Acredite quem quiser, mas além de não contar com o apoio, o grupo ainda teve que pagar à Cootepi pelas duas noites de apresentação – sem falar em disponibilizar ingressos para bilheteria. Totalizando, a fatura paga bate na casa dos R$ 700.

Assim fica difícil promover cultura, né não?