CPI virou banalidade!

Não existem mais critérios. Ou melhor, existem sim. Mas estando todos ligados a política. É oposição querendo derrubar governo.

Assim foi quando o PSDB esteve no poder, por oito anos. O PT era oposição linha dura. Jogava pesado.

O cenário não mudou. Agora o PT está no governo. O PSDB faz o mesmo.

O presidente Lula adota o discurso: “Estiveram na situação por oito anos. Deveriam ter mais responsabilidade como oposição!”.

Balela!

Caso o PSDB volte ao planalto em 2010, seja com Serra ou Neves, o PT e aliados serão oposição ferrenha.

Oposição no Brasil é sinônimo de resistência a qualquer custo. Nesse ponto, há que se concordar com o presidente. Em meio a crise, jogar um dos maiores patrimônios nacionais no jogo da política é, no mínimo, irresponsabilidade. Mas o PT teria feito o mesmo, fossem inversos os papéis.

Não existem santos. Muito pelo contrário…

Afinal, a Polícia Federal está fazendo seu papel. E muito bem feito, por sinal!

Está crescendo em credibilidade. São ações firmes.

De forma sigilosa, sem alarde, caminhava com as investigações nas ações da Petrobras. Principalmente no que diz respeito aos royalties de petróleo repassados as cidades que possuem atividades da companhia.

A politicagem entrou em cena. Estava aí um filão da oposição para balançar novamente o governo. Claro, o pensamento está nas eleições de 2010.

A primeira impressão é a que fica? Não. A última que sempre prevalece. Mesmo que não seja revelado nada de grave em mais uma CPI, que tende a virar pizza, melhor ter a Petrobras rodeada de dúvidas do que ganhando o cenário por badalações como autosuficiência, camada de pré-sal, etc e tal…

A oposição venceu. E venceu bem. Conseguiu, à principio, 32 votos. Precisava de 27. Até a meia noite de hoje, prazo limite para a retirada de assinatura, o Planalto puxou dois para o seu lado. Com 30 assinaturas, mantida a CPI.

Para curiosidade, retiraram os nomes: Cristovam Buarque e Adelmir Santana.

O Governo continua correndo. José Múcio (Coordenação Política) ligou para o presidente do PSDB Sérgio Guerra. Falou com o líder da oposição, Arthur Virgílio. Os dois garantiram uma CPI responsável.

É o mínimo que se espera… Uma vez que sua criação, jogando por baixo, foi precipitada.

Bom, mas chegamos sempre ao mesmo ponto. Quem não deve; não teme…